0000000.jpg

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou a ação movida pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado estadual Marcelo Nilo e o governador Rui Costa (PT) contra o aumento dos vencimentos dos servidores públicos vinculados ao Poder Legislativo estadual. A liminar foi rejeitada pelo ministro Teori Zavascki, na semana passada. Em conversa com o Bocão News, nesta quinta-feira (11), Nilo afirma que vai recorrer ao pleno do STF.

De acordo com o ministro, a peça encaminhada pelos gestores [Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF)] não é o instrumento ideal para o pedidos. “Eu respeito ele [ministro Teori Zavascki], mas ele não entrou no mérito. Ação do Judiciário não se discute, se cumpre, mas vou recorrer ao pleno do Supremo. Somando as ações chega-se a quase 480 milhões de reais. É quase o orçamento total da Assembleia”, compara.

O prazo para recorrer da decisão é a próxima segunda-feira (15) e o presidente ainda afirmou que a Alba e o Governo do Estado farão uma peça conjunta contra os servidores. Os gestores sustentam que os servidores que obtiveram aumentos percentuais inferiores postularam judicialmente a extensão do percentual máximo, de 102%, compensando-se os percentuais já concedidos, sob o fundamento de que se tratava do reajuste geral anual. No ofício, Rui e Nilo pedem para que sejam suspensos todos os processos que envolvem a extensão de 102% concedida pelo ato questionado, tanto aos servidores da Assembleia Legislativa da Bahia.

O presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo (Sindsalba), Flávio Abreu disse que o valor informado pelo presidente da Casa é “factoide”. “Temos 12 ações, mas oficialmente só duas ações foram julgadas e tramitadas. Uma que corresponde a 128 mil reais e a outra 133 mil reais por mês. Não existe isso”, explica.

De acordo com Abreu, a tentativa da Alba e do Governo do Estão é desnecessária, já que os servidores ganharam em praticamente todas as instâncias judiciais. “ele pode até tentar recorrer, mas é perda de tempo. Passamos no pleno do Tribunal de Justiça, do Supremo, da Advocacia Geral da União. Mas é só para protelar porque ele [Marcelo Nilo] já nos disse que não tem interesse em nos pagar na gestão dele”, finaliza.

Fonte: Bocao news

Anúncios

Sobre jorgequixabeira

Sempre gosto de postar nóticias verídicas, pois zelo pela credibilidade do que posto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s